Cidadãos dos EUA precisarão de autorização para visitar Europa 

Foto19 Aeroporto Internacional de Heathrow Cidadãos dos EUA precisarão de autorização para visitar Europa 
O aeroporto de Heathrow (detalhe) é um dos mais movimentados da Europa e considerado uma das “portas de entrada” para o continente

Brasil, Canadá, Nova Zelândia, Singapura, Israel e Ilhas Maurício também estão entre esses países no programa ETIAS

A partir de 2021, os cidadãos dos EUA precisarão de autorização para entrar na jurisdição da União Europeia (EU). A entidade anunciou em 2018 a criação do Sistema Europeu de Autorização & Informação de Viagens (ETIAS), o qual exigirá “verificação antes da viagem por questões de segurança e riscos migratórios dos viajantes que se beneficiam da não necessidade de vistos para o acesso à região de Schengen”.

A região conhecida como “Schengen” engloba 26 países europeus que não possuem fronteiras interna, permitindo que as pessoas transitem entre eles livremente, incluindo países como a Espanha, França, Grécia, Alemanha, Itália e Polônia. Atualmente, todos os cidadãos dos EUA podem viajar à Europa durante até 90 dias (3 meses) sem qualquer tipo de autorização de viagem. O ETIAS mudará isso.

Os viajantes beneficiados pela não necessidade de vistos, incluindo os cidadãos dos EUA, precisarão solicitar autorização através do ETIAS antes de viajarem para a região Schengen. Eles podem preencher a aplicação e pagar online a tarifa de EU$ 7 euros (Cerca de US$ 8). A autorização é válida por 3 anos.

“Completar a aplicação online não deve demorar mais do que 10 minutos com a aprovação automática ocorrendo em mais de 95% dos casos”, informou a Comissão Europeia através de um comunicado. Ao EUA possuem um sistema similar chamado Sistema Eletrônico de Autorização de Viagens (ESTA).

“Nós temos consciência da União Europeia de implanter o seu próprio sistema de informações de viagens similar aos EUA. O ESTA, para contribuir com a administração mais eficiente das fronteiras externas da EU e o aumento da segurança interna”, informou o Departamento de Estado através de um comunicado. “Cada país tem o direito de determinar o seu padrão de entrada”.

As autoridades acrescentaram que a “autorização do ETIAS não é um visto”.

Os Estados Unidos não é somente o único país que será afetado pelas mudanças. A partir de 2021, cidadãos de 60 países terão que aplicar para o ETIAS antes de entrarem na região do Schengen. Brasil, Canadá, Nova Zelândia, Singapura, Israel e Ilhas Maurício também estão entre esses países.

Em julho de 2018, o Parlamento Europeu concordou em implantar o ETIAS. Na ocasião, Dimitris Avramopoulos, comissário europeu em assuntos migratórios, domésticos e cidadania, explicou que o sistema será instalado por questões de segurança.

“O novo ETIAS garantirá que nós não teremos mais falhas de informações entre os viajantes que não precisam de vistos”, disse Avramopoulos através de um comunicado. “Qualquer um que represente risco migratório ou de segurança será identificado mesmo antes de atravessar as fronteiras da EU”.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend