Democratas querem ICE fora das cortes e pontos de ônibus

Foto22 Suzanne Bonamici 1024x683 Democratas querem ICE fora das cortes e pontos de ônibus
“As ações recentes do ICE na busca por imigrantes têm sido agressivas e cruéis e isso não melhora a segurança em nossas comunidades”, disse Suzanne Bonamici (D-Oregon)

O “Ato de Proteção de Lugares Sensíveis” torna lei a proibição de batidas migratórias em tribunais, qualquer evento escolar, entre outros

Durante a administração do Presidente Donald Trump, que durante a campanha eleitoral prometeu endurecer as leis migratórias, agentes do Departamento de Imigração (ICE) têm realizado batidas migratórias e prendido réus nos tribunais, após as audiências. Semana passada, líderes democratas propuseram um projeto de lei que impeça os agentes de prender, vigiar, interrogar ou atividades similares em determinados locais consideráveis “sensíveis”.

Memorandos anteriores limitava a ação das autoridades em lugares como escolas, hospitais, igrejas, assim como casamentos e funerais. A proposta, batizada de “Ato de Proteção de Lugares Sensíveis”, ampliaria essa política de forma significativa. Conforme o plano dos democratas, o cumprimento das leis seria limitado em tribunais, qualquer evento escolar e pontos de ônibus onde crianças estejam presentes, clínicas e hospitais, abrigos de vítimas de violência doméstica e abuso sexual, escritórios de assistência pública, Departamento de Veículos Auto Motores (DMV), entre outras instalações.

O projeto de lei tornaria os locais sensíveis, destacadas nos memorandos do ICE, em leis reais, ao invés de simples política interna. “As nossas comunidades são melhores e mais seguras se todos os residentes se sentirem seguros quando acessarem a justiça, buscar educação e serviços de saúde ou praticar a sua fé”, disse a Deputada Suzanne Bonamici (D-Oregon), através de um comunicado. “As ações recentes do ICE na busca por imigrantes têm sido agressivas e cruéis e isso não melhora a segurança em nossas comunidades. O Ato de Proteção aos Lugares Sensíveis manterá o ICE fora de lugares sensíveis e garantirá que as famílias podem levar as crianças à escola, irem à igreja, buscar ordens de proteção e ajuda policial. Essa lei é desesperadamente necessária”, acrescentou.

A proposta foi redigida por Bonamici, José E. Serrano (D-Nova York), Don Beyer (D-Virgínia) e Adriano Espaillat (D-Nova York).

“Se você for a um funeral, não deveria ser preso enquanto enfrenta uma perda na família”, disse Adriano durante uma coletiva de imprensa.

O projeto de lei foi apresentado durante a batalha judicial sobre a imigração. Um juiz republicano na Califórnia escreveu uma carta ao Procurador Geral Jeff Sessions e o secretário do Departamento de Segurança Nacional (DHS), John F. Kelly, criticando os agentes do ICE por usarem os tribunais como “isca” para prender imigrantes indocumentados. Segundo o jornal The Washington Post, ações dos agentes nas Cortes foi documentada em pelo menos 5 estados: Califórnia, Texas, Arizona, Oregon e Colorado.

Sessions criticou as cidades santuários que protegem os indocumentados; ameaçando suspender a verba federal. “Nós pretendemos usar todas as autoridades legais para garantir que as autoridades estaduais e municipais estejam em sincronia com o governo federal”, disse ele.

Sobre o autor

O jornalista Leonardo Ferreira é formado em Comunicação Social pelas Faculdades Integradas Hélio Alonso – FACHA, sediada no Rio de Janeiro - RJ.

Related posts

Comentários

Send this to friend