Entregador de pizza detido pelo ICE tem deportação suspensa

Foto3 Pablo Villavicencio Calderon  Entregador de pizza detido pelo ICE tem deportação suspensa
A ordem judicial impede que as autoridades migratórias removam Pablo Villavicencio Calderón da região metropolitana de Nova York (Foto: Facebook)

Um juiz federal de imigração aprovou a aplicação emergencial de Pablo Villavicencio Calderón

O entregador de pizza que foi detido por estar indocumentado nos EUA, após levar comida à uma base militar no Brooklyn (NY) conseguiu suspender temporariamente seu processo de deportação. No sábado (9), um juiz federal de imigração aprovou a aplicação emergencial de Pablo Villavicencio Calderón.

Ele, que poderia ser deportado até hoje (11), permanecerá sob a custódia do Departamento de Imigração (ICE), enquanto tenta adquirir a residência permanente (green card), informou a Legal Aid Society. A ordem de permanência emitida pela Corte Federal de Manhattan, é válida até 20 de julho. Além disso, a determinação judicial impede que as autoridades removam Villavicencio da região metropolitana de Nova York.

“Embora estejamos desapontados que o Pablo permanecerá detido, a ordem judicial de hoje é uma vitória para ele e a família dele e também para o processo duplo e a aplicação da justiça”, disse Gregory Copeland, da Unidade da Lei de Imigração da Legal Aid Society. “O tribunal concordou com o nosso argumento de que Pablo deveria ter direito à oportunidade justa e plena de apresentar o caso dele na Corte Federal”.

A esposa do entregador de comida, Sandra Chica, temia a deportação eminente do marido depois que a conta comissária dele no centro de detenções de Kearny, onde ele está detido, foi “congelada” no sábado (9). Villavicencio relatou à esposa dele que já presenciou outros detidos passarem pelo mesmo processo: As contas deles são “congeladas” e, então, eles são deportados poucos dias depois.

Um imigrante equatoriano que mora em Long Island (NY) com a esposa, que é cidadã americana naturalizada, e as duas filhas do casal, Pablo relatou que foi a Fort Hamilton Base na sexta-feira (1) para entregar o pedido de uma macarronada a um sargento e mostrou ao guarda a sua cédula municipal de identidade (IDNYC). Uma vez no interior do prédio, um vigia exigiu mais documentos de identificação e vasculharam os antecedentes do entregador, descobrindo que ele tinha uma ordem de deportação emitida em 2010. Os agentes do ICE foram acionados.

Villavicencio é “um homem que não quer nada mais do que ficar com a esposa dele e filhas”, disse Natália Aristizabal, ativista do grupo Make the Road New York. “Apesar de estarmos desapontados com o fato de ele permanecer detido por enquanto, a nossa comunidade fará o possível para trazê-lo de volta à família dele; onde ele pertence”.

Antes de a ordem de permanência ter sido emitida, Sandra tinha dúvidas se levaria as duas filhas para ver o pai delas. “Essa semana tem sido muito dura para elas. A minha filha de 4 anos está bastante estressada e com medo de tudo, então, eu não quero expô-la a mais coisas”, disse ela. “Isso não é um lugar para crianças”.

Villavicencio está ansioso para ver as filhas. “Ele me pergunta sobre as crianças e me disse para dizer adeus para elas”, disse Chica.

No sábado (9), o Governador Andrew Cuomo escreveu uma carta de apoio ao entregador de pizza para Thomas Decker, diretor do ICE na jurisdição de Nova York. Essa foi a segunda carta do governador entre muitas outras.

“A remoção acelerada do Sr. Villavicencio não serve a nenhum propósito legítimo de manutenção da segurança pública e a circunstâncias que levaram à prisão dele levanta preocupações sérias que garantem investigação apropriada”, escreveu Cuomo.

A Deputada Nydia Velazquez está entre os muitos políticos e ativistas que pedem a liberação do entregador de pizza. “O Sr. Villavicencio não possui antecedentes criminais, trabalha arduamente para sustentar a família e paga impostos”, escreveu ela numa carta também assinada pela Deputada Federal Kathleen Rice. “Ele deveria ser autorizado a voltar para casa em Long Island, para que possa continuar a sustentar a família dele”.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend