Filha de brasileiros morre em acidente de carro na Flórida

flavia Filha de brasileiros morre em acidente de carro na Flórida
Flávia Pinto nasceu em Nova York e a família se mudou para Pembroke Pines (FL) quando ela tinha 3 anos de idade (Foto: The Sun)
carro Filha de brasileiros morre em acidente de carro na Flórida
O Honda Civic dirigido por Flávia Pinto ficou totalmente destruído

Flávia Pinto estudou na Florida International University, além de trabalhar como garçonete num restaurante em Fort Lauderdale (FL)

A patrulha rodoviária da Flórida informou que Flavia Pinto, de 23 anos, residente em Pembroke Pines (FL), morreu quando a Honda Civic que ela estava dirigindo ao longo da rodovia I-75 atingiu um caminhão da Nissan e um terceiro veículo, uma picape Toyota. O acidente ocorreu em Weston (FL), quando a brasileiro entrou na contramão e bateu em dois veículos, disse a Patrulha Rodoviária da Flórida. As informações são do jornal The Sun Sentinel e do canal de TV local NBC-6.

As colisões ocorreram por volta da meia-noite de segunda-feira (5), no cruzamento das rodovias I-75 e U.S. 27, na região oeste do Condado de Broward e 3 sobreviventes foram levados a hospitais locais. Flávia era estudante universitária e funcionária de restaurante em Pembroke Pines, ela dirigia o Honda Civic e morreu no local.

“Parece que neste momento o Honda seguia pela mão errada”, disse o Tenente Álvaro Feola, da Patrulha Rodoviária da Flórida. “O Honda estava trafegando no sentido sul, mas nas pistas do sentido norte e a caminhonete (Toyota) e o Nissan Frontier (estavam) viajando corretamente, rumo ao norte”.

O Tenente não detalhou onde o Honda entrou na rodovia ou como acabou dirigindo contra o tráfego. Pinto resgatou animais e um cachorro que ela adotou recentemente também morreu no acidente, relatou sua família.

“Ela era uma jovem do sul da Flórida que amava o sol, adorava férias”, disse o irmão dela, Richard Pinto, de 20 anos. “Ela sempre foi do tipo que iluminava a sala. Ela foi muito amada por todos que a conheceram”.

Abalada, a mãe de Flávia, Mariane Pinto, disse que a filha “tinha foco, amava a vida. Ela era a alegria da festa. Tão bom coração”.

Pinto usava cinto de segurança. As circunstâncias que levaram ao acidente ainda estão sendo investigadas, disse Feola.

O motorista do Nissan, José Carabeo, de 54 anos, morador em Valrico, a leste de Tampa (FL), foi levado de helicóptero para o Broward Health Medical Center. Os paramédicos levaram Cindy Sanchez Carabeo, de 53 anos, também residente em Valrico, em uma ambulância para o mesmo hospital em Fort Lauderdale (FL). Ambos sofreram ferimentos graves após a colisão frontal com a Honda, segundo o FHP.

Após chocar-se contra o Nissan, a Honda de Pinto atingiu uma picape Toyota, que sofreu grandes danos. Reynier Díaz, de 29 anos, morador em Naples (FL), motorista do Toyota, sofreu ferimentos leves e foi levado para a Cleveland Clinic, em Weston, segundo Álvaro.

Os Investigadores recolheram pistas durante a noite e até a manhã de terça-feira (6). A Honda de Pinto era quase irreconhecível quando foi rebocada em um caminhão de plataforma. O Tenente descreveu os destroços da cena como “massivos”.

A família de Pinto disse ao The Sun Sentinel na terça-feira (6) que ela estudou na Florida International University e cursava hospitalidade. Ela também era garçonete em um restaurante em Fort Lauderdale, acrescentaram.

Flávia deixou os pais e 3 irmãos. Ela nasceu em Nova York e a família se mudou para Pembroke Pines quando tinha 3 anos de idade. Os parentes não estavam certos de onde Flavia Pinto estava vindo quando o acidente aconteceu, frisando que esse detalhe faz parte da investigação policial.

O acidente bloqueou as pistas no sentido norte que levam os motoristas a Nápoles e elas ficaram fechadas por quase 9 horas. Até que essas faixas fossem abertas por volta das 9h da manhã de terça-feira (6), o tráfego no sentido oeste em todo o estado foi desviado para a rodovia U.S. 27.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend