Governo americano vai dificultar aprovação de processos de cidadania

Foto11 Cerimonia de naturalizacao  Governo americano vai dificultar aprovação de processos de cidadania
Em 2016, 8 milhões de pessoas aplicaram para o green card ou cidadania e cerca de 1.6 milhão recebeu comunicados para apresentar documentos adicionais

A nova política concede ao USCIS o direito de negar as aplicações para o green card e a cidadania devido a erros de preenchimento em formulários

Desde terça-feira (11), entraram em vigor novas políticas migratórias que, aparentemente, tendem a bloquear um número crescente de imigrantes legais do acesso à cidadania. As novas diretrizes aumentam as penalidades aplicadas por erros nas aplicações e, então, acelerarem o processo de deportação, segundo especialistas no assunto.

A nova política, redigida especificamente para entrar em vigor no aniversário dos ataques terroristas de 11 de setembro de 2001, concede ao Departamento de Cidadania & Serviços Migratórios (USCIS) o direito de negar as aplicações para o green card e a cidadania americana devido a erros simples de preenchimento.

“Os analistas (agora) possuem a capacidade, poder e encorajamento de negar qualquer coisa que esteja faltando”, disse Xiao Wang, um dos fundadores da agência de serviços migratórios Boundless, em Seattle (Wash.). “Essa é uma mudança significativa”.

Previamente, a política interna do USCIS encorajava os agentes a contatar os candidatos quando houvesse a necessidade de documentação adicional ou explicações, pois o processo está cada vez mais complicado e, geralmente, o inglês não é o primeiro idioma deles. Por exemplo, detalhou Wang, conforme as diretrizes anteriores, caso uma pessoa aplicasse para a cidadania como resultado de ter casado com um cidadão americano e tenha se esquecido de anexar a certidão de casamento, o analista “suspenderia” a aplicação e exigiria documentação adicional.

“O candidato tinha a oportunidade de regularizar o problema”, disse Wang.

Em 2016, 8 milhões de pessoas aplicaram para o green card ou cidadania e, aproximadamente, 20%, ou seja, 1.6 milhão, receberam comunicados para apresentarem documentos adicionais, segundo o USCIS. Entretanto, conforme a nova diretriz, o analista “possui o poder de negar imediatamente a aplicação”, acrescentou. Não somente cancelando o processo de aplicação, mas mantendo a tarifa cobrada de US$ 1.760.

“Não se trata de uma quantia qualquer de dinheiro. As pessoas juntam dinheiro durante vários meses para isso”, comentou Wang.

O governo federal acrescentou que a nova política também determina que, caso uma aplicação seja negada, “o estrangeiro não está mais legalmente nos Estados Unidos”; o que pode dar início à notificações aos tribunais de imigração e audiências de deportação. Então, no caso de um engano feito pelo candidato ou governo, a nova diretriz tem a capacidade de eliminar o tempo de consertar o erro  ou acrescentar informação, além de provocar o cancelamento. Quando uma aplicação é negada, o candidato é considerado “fora de status” e, portanto, alvo de deportação.

Segundo Wang, essas novas mudanças nas diretrizes prejudicam mais os EUA do que fazem bem. “Nós temos prosperado profundamente como nação ao ter os imigrantes trazendo novas ideias”, disse ele. “Isso é parte fundamental daquilo que nos faz crescer como país”.

“Aquilo com que eu me preocupo, como alguém que ama esse país, além de outro grupo de regras migratórias que reduzirão no geral o atrativo de vir para os EUA”, concluiu.

 

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend