Guarda Costeira prende 2 brasileiros em barco clandestino na FL

Foto25 Barco em Jupiter FL Guarda Costeira prende 2 brasileiros em barco clandestino na FL
A embarcação clandestina de 18 pés de comprimento foi rebocada (Foto: Guarda Costeira)

A embarcação estava a cerca de 15 milhas (24 Km) de distância da praia de Júpiter (FL)

No sábado (17), agentes da Guarda Costeira interceptaram um barco que tinha a bordo 5 imigrantes e um suspeito de atuar como “coiote” (traficante de pessoas) a cerca de 15 milhas (24 Km) de distância da praia de Júpiter (FL). As informações são do jornal Guarda Costeira News.

Um avião HC-144 Ocean Sentry da Estação Aérea da Guarda Costeira de Miami avistou a embarcação de 18 pés de comprimento com as luzes apagadas, aproximadamente às 5 horas da manhã, durante uma patrulha de rotina. A informação foi passada ao Coast Guard Sector Miami Watchstanders, que determinou o envio de uma equipe de agentes a bordo do Coast Guard Station Lake Worth Inlet Special Purpose Craft-Law Enforcement, de 33 pés de comprimento, ao local e direcionou a equipe do Coast Guard Cutter Gannet a realizar a interceptação.

Após a interceptação, os 6 homens ocupantes da embarcação foram transferidos para o Cutter Gannet e o barco foi rebocado. As autoridades informaram que entre os imigrantes detidos estavam 2 brasileiros, 2 do Sri Lanka, 1 jamaicano e 1 de Bahaim. A equipe de resgate transferiu os 6 indivíduos a terra firme para que fossem interrogados por agentes da Patrulha da Fronteira (BP) e do Departamento de Segurança Nacional (DHS).

. Rota alternativa:

Em dezembro de 2016, agentes federais desmantelaram um esquema de tráfico de imigrantes no sul da Flórida, que trazia os estrangeiros das Bahamas a Key West e Key Largo, para que eles pudessem trabalhar e viver clandestinamente nos EUA. O Departamento de Imigração (ICE) descobriu a quadrilha depois de operação especial iniciada em decorrência de uma denúncia anônima, segundo documentos apresentados no tribunal. A entrada clandestina nos EUA através das Bahamas, aparentemente, vem tornando-se uma das opções mais utilizadas depois da fronteira entre os EUA e o México.

As autoridades migratórias no sul da Flórida disseram que geralmente os donos de barcos de pesca e passeio são tentados com dinheiro para transportarem ilegalmente os imigrantes. Neste caso mais recente, por exemplo, os “coiotes” (traficantes de seres humanos) cobraram US$ 8 mil por pessoa para transportarem os estrangeiros das Bahamas ao sul da Flórida.

O caso começou em 23 de novembro, quando agentes especiais do “Miami Alien Smuggling Group”, parte do Setor de Investigações (HSI) do Departamento de Segurança Interna (DHS), receberam a denúncia sobre uma rede de tráfico de imigrantes de Bimini às Bahamas, aproximadamente em 25 de novembro.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend