ICE prende brasileiro durante entrevista para o green card

Foto5 Fabiano de Oliveira ICE prende brasileiro durante entrevista para o green card
Fabiano de Oliveira casou-se com uma cidadã americana em 2016 e o casal tem um filho de 5 anos

Fabiano de Oliveira estava com a esposa no escritório do USCIS quando foi detido por agentes de imigração

Após a posse do Presidente Donald Trump em janeiro do ano passado, os agentes do Departamento de Imigração (ICE) têm realizado batidas em lugares antes considerados “sensíveis”, como tribunais, hospitais e portas de escolas. Aparentemente, as autoridades migratórias escolheram um novo alvo: Os indocumentados casados com cidadãos americanos e que comparecem às entrevistas de regularização do status (green card).

No dia 9 de janeiro, Fabiano de Oliveira, natural de Resplendor (MG), morador em Beverly (MA), foi detido por agentes do ICE quando comparecia com a esposa, cidadã americana, à uma entrevista no escritório do Departamento de Cidadania & Serviços Migratórios (USCIS). Na ocasião, o casal estava dando entrada para provar a legitimidade do casamento, ou seja, a primeira etapa no processo de ajuste do status migratório e aquisição da residência permanente. As informações são do jornal Brazilian Times.

Oliveira imigrou aos Estados Unidos em 2005 e casou-se com Kara de Oliveira no final de 2016, após iniciarem o relacionamento em 2010. O casal tem um filho de 5 anos.

“Eu chorei durante cinco dias. Mas, não posso fazer isso na frente do meu filho porque não quero que ele perceba que algo está errado”, disse ela ao BT. “Meu marido está na prisão. Lá não é o lugar dele. Meu filho está sem pai”.

Segundo o advogado que defende Fabiano, ele trabalha no serviço de pinturas e não possui antecedentes criminais, apenas uma apreensão por dirigir sem a carteira de motorista. Entretanto, o caso envolvendo o brasileiro não parece ser o único, pois a advogada de imigração Zoila Gomez relatou que duas clientes dela, naturais de Honduras e El Salvador, também casadas com cidadãos americanos, foram detidas durante a entrevista na cidade de Lawrence (MA).

. Outros locais:

Representantes do Departamento de Imigração (ICE) disseram que as prisões de imigrantes indocumentados, no final de setembro de 2017, por agentes à paisana, na calçada de um tribunal no Brooklyn (NY) foram permitidas conforme a política atual. Durante a administração Trump, as detenções em Cortes têm se tornado cada vez mais comum; preocupando ativistas e advogados de imigração. As prisões ganharam destaque depois que um advogado postou no Twitter uma mensagem sobre os agentes à paisana e um jornalista presente ao local publicou que eles recusaram a se identificar.

Na ocasião, através de um comunicado, a porta-voz do ICE, Rachel Yong Yow, alegou que os 4 indivíduos presos eram membros de gangues de rua e todos eram acusados de crimes, acrescentando que “todos os visitantes nos tribunais são  revistados antes de entrar, tornando as detenções mais seguras para todos os envolvidos”.

Conforme a política atual, os agentes do ICE são instruídos para evitar áreas consideradas sensíveis como igrejas, escolas e hospitais, mas tribunais não estão incluídos na lista. Segundo o ICE, os agentes somente realizam detenções em Cortes quando são esgotadas as outras opções e o foco são estrangeiros com antecedentes criminais ou representam perigo à segurança pública.

Em abril do ano passado, o New York State Unified Court System emitiu diretrizes sobre como as detenções deveriam ser realizadas nos tribunais. Os agentes teriam que se identificar, os juízes informados e as prisões não poderiam ocorrer nas salas de audiência, exceto em “circunstâncias extraordinárias”.

Lee Wang, advogada do Immigrant Defense Project, disse que o fato de os agentes não se identificarem para os repórteres faz sentido com os comentários que ela tem ouvido de outros advogados. “O padrão de comentários que ouvimos dos advogados que presenciaram essas prisões é que o ICE se recusa a dizer quem eles são, eles recusam a se identificar, eles se recusam a dizer sim ou não quando perguntados diretamente se são ou não do ICE e se recusam a mostrar qualquer documentação do ICE demonstrando que exista alguma ordem de prisão”, disse Wang.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend