Instrutor brasileiro de Jiu-Jitsu é acusado de estuprar deficiente na CA

Foto25 Nicollas Welker Araujo Instrutor brasileiro de Jiu Jitsu é acusado de estuprar deficiente na CA
Nicollas Welker Araújo, de 27 anos, foi detido sob a fiança de US$ 400 mil enquanto a investigação prossegue

Nicollas Welker Araújo é fundador e instrutor de artes marciais na academia Overall Brazilian JiuJitsu, em Agoura Hills (CA)

Na quinta-feira (28), o faixa preta e instrutor de Jiu-Jitsu, Nicollas Welker Araújo, de 27 anos, foi preso em Santa Clarita (CA). Ele é acusado de ter estuprado uma pessoa menor de idade e incapaz de ter consentido devido à debilidade física ou mental. Além disso, o brasileiro enfrenta a acusação de ter cometido atos lascivos envolvendo um menor de 14 anos de idade. As informações são do canal de TV local ABC-7 News.

Nicollas é proprietário da academia de artes marciais Overall Brazilian JiuJitsu, inaugurada em 2016, na região de Agoura Hills (CA). Ele também atua como treinador no local.

Um empresário, que preferiu manter-se no anonimato, disse ter ouvido pais de alunos reclamando do comportamento inapropriado de Araújo.  Ele é faixa preta de 1º grau e imigrou para os EUA em 2013 e teria escolhido abrir a academia em Agoura Hills devido à atmosfera familiar na região, segundo o website da academia.

Não foi detalhado se os abusos teriam ocorrido na academia ou se a vítima era aluna no estabelecimento. Araújo foi detido sob a fiança de US$ 400 mil enquanto a investigação prossegue. As autoridades especulam que possa haver mais vítimas e informou que qualquer informação relacionada ao caso seja enviada ao Departamento do Xerife do Condado de Los Angeles (CA).

No domingo (3), o lutador e também treinador de Jiu-Jitsu Rubens “Cobrinha Charles” reagiu no Facebook à prisão de Nicollas Welker:

“A confiança e o respeito fazem parte da própria fundação das relações estudante/instrutor. Eles são princípios que eu espero da minha comunidade de jiu-jitsu. E eles estão no núcleo do que representa a marca de jiu-jitsu brasileiro de Cobrinha. Qualquer quebra dessa confiança é inaceitável. Assalto sexual ou qualquer contato impróprio e indesejado são os exemplos mais flagrantes de violar essa confiança.

Esta semana, recebi a notícia imperdoável de que um indivíduo que costumava representar a Cobrinha Jiu-Jitsu Brasileiro como afiliado foi preso por suspeita de estupro e atos ‘lewd’ (lascivos) com uma criança. O meu coração vai para as vítimas e as suas famílias. Eles têm o meu total apoio e esperanças de que a justiça prevaleça e que o agressor (victimizer) seja severamente punido.

Ao ouvir as notícias, nós imediatamente (suspendemos) a nossa filiação com o acusado. Estamos juntos com toda a família Cobrinha Brasileira Jiu-Jitsu de afiliados para condenar essas ações e apoiar as vítimas e continuaremos trabalhando para criar um ambiente positivo para todos os nossos membros da família de jiu-jitsu”, Cobrinha.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend