Juiz condena xerife “caçador de ilegais”

Foto12 Joe Arpaio 1 Juiz condena xerife “caçador de ilegais”
Joe Arpaio forçava os detentos a vestir cuecas cor de rosa

Joe Arpaio poderá pegar até 6 meses de prisão por perseguir latinos

Na segunda-feira (7), Joe Arpaio, a autoridade no Arizona que uma vez se autoproclamou “o xerife mais duro da América” e elogiado por conservadores por suas táticas, foi considerado culpado de desobedecer à ordem judicial. O veredito interrompe de vez a carreira de combatente ferrenho da imigração clandestina.

Depois de mais de 1 mês em que os advogados concluíram os argumentos, a Juíza Distrital Susan Bolton determinou Arpaio culpado de ignorar uma ordem judicial em 2011. A ordem determinava que ele parasse de perseguir latinos durante patrulhas de rotina e denunciá-los às autoridades migratórias. O xerife de 85 anos está agendado para ser sentenciado em 5 de outubro e pode ser condenado a até 6 meses de prisão.

Os promotores públicos usaram as próprias palavras de Arpaio contra ele, destacando as principais aparições do xerife na mídia ao longo dos anos, incluindo uma entrevista ao canal de TV Univision em março de 2012, na qual ele admitiu que perseguia as pessoas baseado no status migratório.

“Se eles não gostam do que eu estou fazendo”, disse ele com relação aos seus oponentes. “Façam com que as leis mudem em Washington (DC)”.

Numa entrevista ao canal Fox News 2 meses depois, o xerife disse que continuaria a prender imigrantes indocumentados. “Eu não desistirei. Eu continuarei a fazer cumprir as leis estaduais e federais”.

O advogado de defesa de Arpaio, Jack Wilenchik, argumentou que a ordem do Juiz Distrital G. Murray Snow não era clara e que o xerife simplesmente cumpria as leis federais e estaduais sem intencionalmente discriminar qualquer pessoa ou pedir aos seus subordinados a fazê-lo. Ele pretende apelar a decisão e ser ouvido por um júri.

Segundo Bolton, as evidências mostram o “desrespeito evidente” pela ordem judicial e que Arpaio a “violou conscientemente”. A juíza acrescentou que o réu falhou em garantir que o departamento dele cumprisse a ordem ao instruir os policiais a “continuarem a deter” as pessoas.

A magistrada acrescentou que as evidências demonstram que Arpaio entendeu a ordem. “Apesar do conhecimento, o réu divulgou ao mundo e seus subordinados que eles deveriam continuar ‘a fazer o que sempre fizeram”, disse Bolton.

Arpaio foi eleito xerife do Condado de Maricopa, Arizona, em 1992 e serviu 6 mandatos antes de perder as eleições em novembro. Além de perseguir os indocumentados, ele forçava os detentos a vestir cuecas cor de rosa e os abrigava em tendas de lona sob o sol quente do Arizona.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend