Juiz dá 30 dias para governo reunir famílias separadas na fronteira

Foto1 Criancas detidas  Juiz dá 30 dias para governo reunir famílias separadas na fronteira
Se as crianças tiverem menos de 5 anos, as reuniões entre pais e filhos devem acontecer nos próximos 14 dias (Foto: NPR)

A decisão é resultado da ação judicial envolvendo uma mulher brasileira e uma mãe congolesa que estão exigindo ver os filhos

Na terça-feira (26), um juiz federal determinou que a administração Trump tem até 30 dias para reunir todas as crianças e seus pais que foram separados na fronteira dos EUA com o México. Se as crianças tiverem menos de 5 anos, as reuniões entre pais e filhos devem acontecer nos próximos 14 dias, de acordo com a decisão do juiz federal de San Diego (CA), Dana Sabraw.

A decisão do magistrado resultou de uma ação judicial da ACLU, representando uma mulher brasileira e uma mãe congolesa que estão exigindo ver os filhos.

“As requerentes demonstraram probabilidade de sucesso sobre o mérito, dano irreparável, o equilíbrio das partes e o interesse público a favor delas, portanto, garantindo a emissão de uma liminar”, escreveu Sabraw.

Mais de 2 mil crianças foram tiradas de seus pais nas últimas semanas sob ordens da Casa Branca. Entretanto, o Presidente Donald Trump reverteu a ordem no final da semana passada, após protestos nacionais e bipartidários.

“O governo imediatamente rastreia os bens pessoais dos detidos em procedimentos criminais e de imigração”, escreveu Sabraw, pedindo que as reuniões fossem realizadas imediatamente.

“Dinheiro, documentos importantes e automóveis, para citar alguns, são rotineiramente catalogados, armazenados, rastreados e devolvidos após a liberação de um detento, em todos os níveis: Federal e estadual, cidadão e estrangeiro. No entanto, o governo não possui nenhum sistema para acompanhar, fornecer comunicação efetiva e devolver prontamente crianças estrangeiras. A infeliz realidade é que, sob o atual sistema, as crianças imigrantes não são contabilizadas com a mesma eficiência e precisão que a propriedade. Certamente, isso não pode satisfazer os requisitos do devido processo”.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend