Tia de brasileiro morto “implorou” que ele não entrasse no mar

 

Foto2 Arthur Medici  Tia de brasileiro morto “implorou” que ele não entrasse no mar
Arthur Médici amava surfar e foi fatalmente atacado por um tubarão quando praticava o hobby
Foto2 Newcomb Hollow Beach Tia de brasileiro morto “implorou” que ele não entrasse no mar
Placas indicando aos visitantes o fechamento da praia foram colocadas em várias entradas em Wellfleet (MA)

Marisa Médici teria dito a Arthur para que ele não surfasse em Cape Cod (MA) devido à presença constante de tubarões na região

A tia do estudante Arthur Médici, de 26 anos, atacado fatalmente por um tubarão na tarde de sábado (15), em Cape Cod (MA), disse que implorou ao sobrinho para ele não entrar no mar, mas o jovem o jovem riu do receio dela. No domingo (16), Marisa Médici disse ao jornal Boston Herald que ela insistia para que Arthur não fosse a Cape Cod, mas era lá que o sobrinho queria ir “todos os dias”.

“Eu sempre pedia a ele, ‘não vá, por favor, não vá’. Ele respondia: ‘Tia, eles não vão me morder. Os tubarões não me mordem. Eu sou o super-homem!’ Ele sempre brincava com ele mesmo”, disse ela ao Herald.

O brasileiro é a primeira vítima fatal de um ataque de tubarão desde 1936. Ele foi mordido nas pernas quando estava sobre uma prancha em Newcomb Hollow Beach na região de Wellfleet, informaram as autoridades. Entretanto, os detalhes sobre os ferimentos e a espécie de tubarão que o atacou não foram divulgados.

“Eu não sabia que ele morreria fazendo algo que amava, mas aconteceu”, disse Marisa ao Herald.

Na segunda-feira (17), a prima do jovem, Sarah Médici Coutinho, disse ao canal de TV Boston 25 que ele tinha uma risada “que iluminava o ambiente”, mas que entendia os riscos do hobby dele.

“Ele adorava surfar, nós sabemos que isso era perigoso”, disse Coutinho. “Nós sabíamos que havia tubarões naquela área. Nós pedíamos a ele para não ir. Algumas vezes, a minha mãe pedia a ele especificamente para não ir, mas ele adorava surfar. Ele faleceu fazendo aquilo que amava e estava feliz surfando”, disse ela.

Os familiares de Arthur iniciaram no website GoFundMe.com uma campanha beneficente para ajudar nos custos com o funeral e traslado do corpo para sepultamento no Brasil. Nos três primeiros dias foram arrecadados mais de US$ 29 mil, quando o objetivo inicial era US$ 25 mil.

As autoridades em Wellfleet disseram ao canal de TV Fox News que a reabertura da praia para natação ainda está sendo discutida, mas “que nenhuma decisão foi tomada até esse ponto”. Placas indicando aos visitantes o fechamento da praia foram colocadas em várias entradas desde a ocorrência do ataque fatal.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend