Trump quer que Congresso acabe com Loteria do Green Card

Foto16 Donald Trump Trump quer que Congresso acabe com Loteria do Green Card
“Eu estou, hoje, iniciando o processo de acabar com o programa diversity lottery”, disse Trump

O Presidente culpou o programa pelo ataque terrorista ocorrido em Nova York

Na quarta-feira (1), o Presidente Donald Trump, durante um encontro de gabinete na Casa Branca, disse que quer acabar com o “Diversity Visa Lottery” (DV), um programa que concede anualmente 50 mil vistos de residência permanente (green card) para países com baixo índice migratório nos EUA.

“Eu estou, hoje, iniciando o processo de acabar com o programa diversity lottery”, disse Trump, sentado ao lado do Secretário de Estado Rex Tillerson e o Secretário de Defesa Jim Mattis. “Eu pedirei ao Congresso que inicie imediatamente o trabalho de se livrar desse programa, diversity lottery, diversity lottery. Soa bem, não é legal, não é bom. Não tem sido bom e nós temos estado contra isso”.

“Nós iremos o mais rápido possível se livrar da imigração por laços familiares e substituí-la por um sistema baseado no mérito”, acrescentou.

Trump comentou que, tendo como base informações preliminares, o terrorista de Nova York “foi o ponto de contato, primariamente o ponto de contato para, e isto é preliminar, 23 pessoas, que vieram ou provavelmente vieram com ele e isso não é aceitável”.

Na terça-feira (31), o imigrante Sayfullo Habibullaevic Saipov atropelou fatalmente com uma caminhonete alugada 8 pessoas em Manhattan (NY). Ele vive legalmente nos EUA e foi atingido com um tiro por um policial que correu à cena do incidente. O governo considerou a chacina um ato terrorista e o réu está internado em um hospital da cidade.

Os comentários foram feitos após as postagens do Presidente no Twitter na manhã de quarta-feira (1), nas quais ele culpou o Senador Chuck Schumer, democrata de Nova York, pelo programa. “O terrorista entrou em nosso país através daquilo que é chamado ‘Diversity Visa Lottery Program’, um dos orgulhos de Chuck Schumer”, postou ele. “Eu quero baseado em mérito”.

Schumer foi um dos principais redatores do programa aprovado em 1990, mas também liderou a Gangue dos Oito em 2013 que preparou um projeto de lei aprovado no Senado, com apoio bipartidário, e incluía a extinção do DV. A distribuição dos 50 mil vistos anuais tem o objetivo de diversificar o perfil dos imigrantes nos EUA. Os senadores republicanos Tom Cotton e David Perdue apresentaram um projeto de lei, endossado por Trump, que eliminaria o DV e certas categorias de laços familiares que permitem a obtenção do green card. Em contrapartida, o sistema atual seria transformado e favoreceria os indivíduos com alto nível de instrução e que falem inglês. Embora exista o consenso sobre a necessidade de reforma do processo atual, há pouco apoio até mesmo no próprio Partido Republicano (GOP) com relação à proposta de Cotton e Perdue.

O Senador Jeff Flake, republicano no Arizona e que tem sido crítico ardente de Trump, frisou através do Twitter, na quarta-feira (1), que a proposta da Gangue dos Oito, caso tivesse sido aprovada pelo Congresso, teria cancelado o DV.

A proposta de Cotton e Perdue cortaria pela metade a emissão de green cards ao ano, um ponto de discórdia entre democratas e republicanos, além de dificultar para que imigrantes com nível educacional baixo vivam permanentemente nos EUA.

Logo depois que Trump postou no Twitter na manhã de quarta-feira (1), Schumer rebateu com outra postagem. “Eu acho que não é cedo demais para politizar uma tragédia”. O Senador também acusou o Presidente de “politizar e dividir a América” e o encorajou a focalizar “na solução real e na liberação de verba para o combate ao terrorismo, o qual ele propôs cortar em no orçamento mais recente”.

O Governador de Nova York Andrew Cuomo, um democrata, disse também na manhã de quarta-feira, durante uma coletiva de imprensa, que as postagens do Presidente “não ajudavam”.

“Eu não acho que elas tenham base. Eu penso que eles tendem a apontar dedos e politizar a situação”, disse Cuomo. “Você fica nas mãos do terrorista quando você mesmo perturba, divide e amedronta as pessoas na sociedade. O tom agora deveria ser o oposto; em todos os níveis”.

A decisão de Trump de comentar sobre o incidente em Nova York poucas horas após o ocorrido contrasta profundamente da abordagem tomada pela Casa Branca depois que um atirador americano abriu fogo contra uma multidão que assistia a um show em Las Vegas (NV), matando 58 pessoas.

Os legisladores democratas também criticaram as postagens de Trump no Twitter sobre o ataque na Big Apple. “Isso tem se tornado o perfil do Presidente Trump, desde a campanha eleitoral”, disse o Deputado Adam Schiff (D-CA) ao canal de TV MSNBC. “Não importa onde um ataque ocorra no mundo, seja nos Estados Unidos, Europa, ele imediatamente questiona a imigração”.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend