Ativistas católicos protestam em Newark contra separação de imigrantes

Foto13 Protesto em Newark Ativistas católicos protestam em Newark contra separação de imigrantes
Os ativistas caminharam da St. Mary’s, na Martin Luther King Jr. Boulevard até o prédio Peter Rodino Federal Building, na Broad St. (Foto: Ignatian Solidarity Network)

Os manifestantes realizaram um protesto em frente ao prédio Peter Rodino Federal Building, no centro da maior cidade de New Jersey

Na quarta-feira (4), o Cardeal Joseph Tobin, líder da Arquidiocese de Newark (NJ), juntou-se a fiéis católicos de vários estados para protestarem contra a detenção de crianças e adultos; o que levou à separação de famílias imigrantes em todos os EUA. Mais de 100 ativistas reuniram-se na St. Mary’s Parish Newark Abbey Church para a missa matinal, muitos deles com cartazes exibindo as fotografias de crianças que morreram depois de cruzarem a fronteira sul do país. Posteriormente, os ativistas, que já totalizavam várias centenas, caminharam da St. Mary’s, na Martin Luther King Jr. Boulevard até o prédio Peter Rodino Federal Building, na Broad Street.

Padres, freiras, trabalhadores e idosos estavam entre aqueles que demonstraram apoio às famílias imigrantes que foram afetadas pelas diretrizes da administração Trump, que tem mantido os estrangeiros detidos em instalações na fronteira. Muitos manifestantes exibiam cartazes com os dizeres “misericórdia com os imigrantes” e “católicos dizem parem com a desumanidade”. Além disso, eles entoaram: “imigrantes são benvindos aqui”.

“Hoje, eu estou aqui em solidariedade com meus irmãos e irmãs em Cristo para denunciar o tratamento de crianças que carregam o trauma provocado pelas batidas migratórias, separação de suas famílias e detenção por tempo indeterminado”, disse Tobin na calçada em frente ao prédio federal. “Essas medidas draconianas não são a solução para o nosso sistema migratório quebrado, elas são violações da dignidade humana e contrárias a todos os ensinamentos religiosos”.

Tobin lembrou a todos os presentes que ele é neto de imigrantes e que foi criado numa vizinhança multicultural no sudoeste de Detroit. Ele relatou que tem conversado com famílias imigrantes que foram afetadas pelas políticas migratórias da nação.

“Eu sou um pastor que tem que olhar para mães e pais nos olhos, reconhecer as lágrimas deles e ouvi-los dizer: ‘Quando eu dou um beijo de despedida nos meus filhos de manhã, não sei se estarei lá para eles à noite”, disse Tobin. “As crianças não devem ser separadas de suas famílias, encarceradas em sua própria sujeira, ter cuidados médicos adequados negados ou morrer”.

Os ativistas não vieram somente de New Jersey, mas também de Nova York e Pensilvânia. “Nós estamos bastante preocupados com toda essa situação”, disse Joan Boyle, moradora em Manhattan (NY), que pegou o trem na manhã de quarta-feira (4), rumo a Newark. Além disso, eles pediram o fechamento de centros de detenções de imigrantes em várias partes do país, incluindo 4 em New Jersey.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend