Brasileira morre ao cair do 3º andar de prédio no México

Foto7 Vanessa Vargas Ribeiro  Brasileira morre ao cair do 3º andar de prédio no México
Vanessa Vargas Ribeiro, de 33 anos, imigrou ao México há 6 anos em busca de melhor status profissional e mais oportunidades de trabalho (Foto: Facebook)

Familiares da gaúcha Vanessa Vargas Ribeiro, de 33 anos, acusam o parceiro dela, o empresário Eugênio Kuri, do  crime

Na manhã de sábado (1), a gaúcha Vanessa Vargas Ribeiro, de 33 anos, natural de Camaque (RS), caiu da janela do apartamento de seu namorado, o empresário mexicano Eugênio Kuri, localizado no 3º andar no bairro de Roma, Cidade do México. Um vídeo mostrou o momento em que o empresário entra no carro dele e deixa o corpo da namorada caído próximo ao jardim do prédio, na Avenida Oaxaca, ainda viva. Minutos depois, por volta das 8 e meia da manhã, a brasileira foi encontrada com um golpe fatal na cabeça. Ela foi transportada ao Hospital Rubén Leñero, onde 2 horas depois não resistiu a gravidade dos ferimentos e morreu. As informações são do canal de TV Times 24 News.

“Ele (Eugênio) levou minha filha. Ele tirou a minha boneca. Ele levou o amor da minha vida”, disse Maria Luiza Vargas, mãe da brasileira, à Imagen Notícias.

“Ela caiu de uns seis metros, isso não é consistente com um suicídio, a gente acredita que ele a jogou (…)  Ele montou um apartamento, dava dinheiro semanalmente, se viam toda semana. Isso lhe proporcionou uma vida confortável, mas essa vida confortável lhe custou a vida”, afirmou Elvira Vargas, prima da vítima à mídia brasileira.

Vanessa imigrou ao México há 6 anos em busca de melhor status profissional e mais oportunidades de trabalho. Ela trabalhou como modelo e promotora de eventos. Posteriormente, conheceu Eugênio, com quem mais tarde iniciou um relacionamento amoroso, entretanto, ele pediu-lhe que abandonasse a carreira profissional.

“Ele ligava para o celular e a casa dela para ter certeza de que ela estava lá e não em outro lugar. Ele era muito controlador e, como tem muitos negócios e dinheiro, pode estar pagando para que as informações não sejam repassadas para nós”, disse um amigo da brasileira, identificado como Talles Assis.

Antes de ser encontrada sem vida, Vanessa publicou uma fotografia na qual ela apareceu junto ao namorado, que teria fugido do prédio momentos depois que ela caiu.

“Os vizinhos ouviram uma discussão muito acalorada, com gritos altos, entre as seis e sete da manhã, mais precisamente às 15 para sete. As pessoas dizem que ele a jogou e foi um feminicídio”, descreveu Elvira Vargas, prima da jovem, à mídia no Brasil.

A família da brasileira pede ajuda para repatriar o corpo, uma vez que é de origem humilde. Para os parentes da vítima, o suspeito de crime é o namorado dela. As imagens de segurança supostamente mostram que o empresário deixa o local em um carro logo após a queda fatal de Vanessa.

Inicialmente, as autoridades do Ministério da Segurança Pública (SSC) e da Procuradoria Geral da Justiça (FGJ) procuravam evidências para determinar se havia sido suicídio ou acidente. A fiação telefônica que foi puxada e a análise de uma câmera de segurança instalada pela Prefeitura deixaram claro que ela havia caído de uma altura superior a 3 metros.

O processo de feminicídio que foi aberto relacionado à morte da brasileira a mencionou como uma “vítima desconhecida de aproximadamente 25 a 30 anos”. O boletim de ocorrência policial detalha que a polícia a descreveu como “uma mulher de aproximadamente 25 ou 30 anos, de pele clara, com calça preta e moletom branco, com manchas de sangue no rosto…”, postou o portal Excelsior.

O primeiro paramédico que atendeu a brasileira relatou “traumatismo craniano grave”, portanto, a levaram ao Hospital Rubén Leñero, onde ela faleceu. Embora Vanessa tenha caído do lado de fora de seu apartamento. Ninguém se aproximou das autoridades ou dos paramédicos para dizer quem ela era.

As autoridades envolvidas na investigação do caso revelaram que, após coletar uma série de testemunhos e analisar câmeras de segurança, eles descobriram que Eugênio deixou o apartamento enquanto a namorada agonizava na calçada. Os investigadores detalharam que, durante o tempo em que a brasileira permaneceu no chão, o namorado dela saiu em um carro bege, aparentemente um Cadillac. As autoridades locais estão procurando por ele.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend