Brasileiras são criticadas por “lamentarem” destruição provocada por Dorian

Foto1 Tatiele Poliana Brasileiras são criticadas por “lamentarem” destruição provocada por Dorian
“Meu coração está em pedaços. Há poucas semanas eu tive a oportunidade de conhecer essa imensidão de água clarinha”, postou Tatiele no Instagram
Foto1 Gleicy Santos Brasileiras são criticadas por “lamentarem” destruição provocada por Dorian
“Muito triste ler as notícias sobre #Bahamas, uma das mais belas praias que visitei e nas quais fotografei”, postou Gleicy no Instagram

Sorridentes e trajando biquínis minúsculos, internautas expressaram “tristeza” com o rastro de devastação deixado pelo furacão nas Bahamas

As internautas Tatiele Polyana e Gleicy Santos foram criticadas nas redes sociais após postarem fotos trajando biquínis em “solidariedade” às vítimas da devastação provocada pelo furacão Dorian nas Bahamas. Outros internautas comentaram os trajes de banho minúsculos exibidos e as poses sensuais feitas pelas brasileiras nas imagens.

“Meu coração está em pedaços. Há poucas semanas eu tive a oportunidade de conhecer essa imensidão de água clarinha, realmente um PARAÍSO, que tristeza meu Deus ver o desespero das pessoas nos vídeos, tantas casas, carros, hospitais e lugares tudooo sendo devastado por esse maldito furacão! Vamos orar por #Bahamas”, postou Tatiele no Instagram.

“Esta é uma foto muito estranha para escolher e mostrar a sua preocupação com Bahamas”, rebateu um internauta em inglês.

“Muito triste ler as notícias sobre #Bahamas, uma das mais belas praias que visitei e nas quais fotografei. Meu coração está com as famílias que perderam as suas casas”, postou Gleicy.

Após as críticas, as imagens postadas pelas brasileiras foram retiradas do Instagram.

. Rastro de devastação:

O número de mortes provocadas pelo Dorian nas Bahamas chegou a 7 e tende a aumentar enquanto o furacão se aproxima da Flórida. O Primeiro Ministro das Bahamas Hubert Minnis disse que o Dorian, que passou pelas ilhas na categoria 5, foi “a maior crise nacional na história do nosso país”, durante uma coletiva de imprensa ocorrida na terça-feira (3). Ele informou que pelo menos sete pessoas morreram e 25 ficaram feridas, detalhando que 60% das casas foram destruídas na região de Marsh Harbor e pelo menos uma vizinhança foi completamente destruída.

Atualmente, Dorian está na categoria 2, com ventos de 110 mph e rumando no sentido norte à 8 mph de velocidade, na noite de terça-feira. O furacão passará próximo ao litoral da Flórida e Geórgia na noite de quarta-feira (4), informou o Centro Nacional de Furacões. O olho do furacão tende a passar próximo ao litoral da Carolina do Sul e Carolina do Norte na noite de quinta-feira (5) e manhã de sexta-feira (6). Mais de 250 mil turistas e moradores foram avisados para saírem do litoral da Carolina do Norte.

Henry McMaster, governador da Carolina do Sul, ordenou evacuações no litoral do estado, alterando o sentido de uma rodovia principal para permitir o fluxo único e maior de veículos vindos de Charleston.

Os especialistas preveem que, mesmo que o Dorian não passe sobre o continente, ele tende a provocar ventos perigosos, chuvas fortes e inundações nas Carolinas Norte e Sul.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend