Brasileiras viajam de moto do Rio Grande do Sul a Wisconsin

Foto6 Ana Sofia e Ana Pimenta Brasileiras viajam de moto do Rio Grande do Sul a Wisconsin
As amigas Ana Sofia e Ana pilotaram motocicletas Harley Davidson dos modelos Street Glide e Ultra Limited

As amigas e sócias gaúchas, Ana e Ana Sofia, realizaram o percurso de 28 mil km em 115 dias

Com o objetivo de conscientizar as pessoas sobre o exame preventivo contra o câncer de mama e visitar a sede da fábrica de motocicletas Harley Davidson (HD), as amigas e sócias Ana Sofia de Oliveira e Ana Pimenta saíram de Porto Alegre (RS) de motocicleta rumo a Milwaukee (Wis.). O percurso de 28 mil km foi feito em 115 dias e, ao longo do caminho, elas conheceram pessoas de vários países e visitaram 115 concessionárias que vendem as motos da marca HD, 2 fábricas e um museu nos EUA. Em 2018, a companhia comemorou seu 115º aniversário de fundação. O evento é celebrado a cada 5 anos e reúne fãs da marca de diversas partes do mundo.

As brasileiras saíram de Porto Alegre em 19 de maio e chegaram a Milwaukee em 29 de agosto. No percurso, elas cruzaram os estados brasileiros de Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, Goiás, Tocantins, Maranhão, Pará e Amazonas. Em Manaus, Ana e Ana Sofia embarcaram direto à Flórida e de lá pilotaram suas motocicletas até o norte dos EUA. Elas saíram de Miami (FL) e cruzaram Geórgia, Carolina do Norte, Tennessee, Mississippi, Texas, Arizona, Nevada, Califórnia, Utah, Idaho, Wyoming, Dakota do Sul, Minnesota, Illinois e Michigan.

. Conscientização:

Além da paixão por motocicletas, Ana Sofia também celebrou o 10º ano que se curou de um câncer de mama. O câncer de mama é a maior causa de morte de mulheres entre 35 e 54 anos de idade. Só nos Estados Unidos são diagnosticados cerca de 180 mil novos casos de câncer de mama a cada ano, sendo responsáveis por 48 mil mortes anualmente, perdendo apenas para os casos de câncer de pulmão.
Mesmo com os avanços da Medicina, a prevenção ainda é a melhor arma que as mulheres têm para lutar contra esse mal. Nem todos os fatores que predispõem ao desenvolvimento de câncer de mama podem ser controlados, mas há muitos fatores desencadeantes da doença que podem e devem ser controlados ou, até mesmo, evitados.
O câncer de mama tem incidência maior no Ocidente e nos países desenvolvidos, atingindo mais mulheres brancas a partir dos 50 anos. A incidência da doença antes dessa idade é maior em mulheres negras do que em brancas, e em mulheres antes dos 20 anos, é rara. À medida que a mulher envelhece, aumentam as chances de desenvolver a doença.
Outros fatores que aumentam significativamente o risco da doença são: ocorrência prévia de casos na família; a altura e o peso da mulher (mulheres com mais de 1,67 m de altura e de 70 quilos apresentam 3,6 vezes mais risco do que mulheres com altura e peso menores); exposição a radiação; reposição hormonal (o estrogênio estimula o crescimento, a divisão e a proliferação das células mamárias, e o câncer nada mais é que uma exagerada e descontrolada proliferação de células). Ao longo do percurso, durante a viagem, Ana e Ana Sofia distribuíram braceletes de conscientização sobre o exame preventivo de mama a homens e mulheres.

Como resultado da aventura, as brasileiras relataram que o maior prazer que vivenciaram foi fazer amigos e o aprendizado proporcionado pelo contato com outras culturas e regiões.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend