Brasileiros que tentaram fugir dos EUA com filha recém-nascida são liberados

Foto23 Daniel Campos e Gabriela Paz Brasileiros que tentaram fugir dos EUA com filha recém nascida são liberados
Gabriela Paz (centro) postou a imagem acompanhada da família no Instagram comemorando a liberdade dela e do namorado, Daniel Campos (esq.)

Gabriela Paz informou a liberação dela e do namorado, Daniel Campos, através de postagem no Instagram

Os namorados Daniel Campos e Gabriela Paz foram destaque no Facebook depois de alegarem que o hospital onde nasceu a filha caçula do casal “não queria liberar” a criança. O bebê, nascido em Rhode Island, estava abaixo do peso considerado mínimo e, então, a equipe médica decidiu mantê-lo por mais alguns dias no hospital, até que ele aumentasse o peso. Os brasileiros haviam perdido temporariamente a guarda da criança, após um juiz determinar que eles puseram em risco a segurança do bebê ao tentar tirá-lo do hospital antes do prazo determinado pelos médicos. O caso sofreu reviravolta depois que Daniel e Gabriela pegaram a criança, que estava sob a custódia de um guardião determinado pelo Juizado de Menores (DCYF), e tentaram fugir dos EUA com ela para o Brasil. Conforme uma postagem feita por Gabriela no Instagram, o casal foi liberado na terça-feira (20) e enfrentam a acusação de rapto da própria filha.

. Entenda o caso:

Daniel Campos, de 38 anos, e Gabriela Paz, de 30 anos, moradores em Rhode Island, foram presos na Flórida depois que as autoridades os acusaram de sequestrar a própria filha recém-nascida. O bebê está sob a custódia do Departamento de Crianças, Jovens & Famílias (DCYF) de Rhode Island e os brasileiros também são acusados de infringir uma ordem judicial. A polícia detalhou que Daniel e Grabriela enfrentam a acusação de “rapto infantil” (Childsnatching, em inglês).

O Departamento de Polícia de Rhode Island informou ao canal de TV local NBC News 10, durante uma coletiva de imprensa, que o casal vivia em Woonsocket (RI) quando a filha de 4 semanas de idade “foi removida da custódia deles e posta temporariamente aos cuidados de um membro da família”, em Pawtucket (RI), em 26 de fevereiro.

Previamente, o DCYF não teve envolvimento com a família até segunda-feira (26), quando as autoridades tiraram o bebê do casal e o colocou aos cuidados temporários de um parente dos brasileiros que reside em Pawtucket. A criança nasceu abaixo do peso ideal, estava hospitalizada e Campos tentou tirar a recém-nascida do soro e leva-la para casa sem a autorização médica. Na ocasião, Gabriela, que já tem um filho de 3 anos com Daniel, postou um vídeo dramático em sua página no Facebook no qual alegava que eles sofriam “perseguição” por parte do hospital e o casal chegou a conceder uma entrevista filmada ao jornal Brazilian Times.

“Conforme os termos de uma determinação judicial, o casal não poderia ter contato não supervisionado com a filha”, segundo um comunicado. “Entretanto, na noite de segunda-feira (26), eles teriam ido à casa desse parente e pegaram o bebê; alegando que ‘retornariam em breve’. O parente contatou o DCYF na tarde de terça-feira (27) e denunciou que o casal havia levado a criança e não retornado”.

As autoridades, então, emitiram um comunicado de alerta com relação ao sumiço da recém-nascida e notificou os departamentos de polícia onde o casal tem parentes e outras conexões. Dois dias depois, eles foram localizados em Jacksonville, Flórida.

As autoridades na Flórida assumiram a custódia do bebê, assim como a do filho de 3 anos do casal. Foi detalhado que as crianças estavam bem fisicamente e que foram retornadas à custódia do DCYF.

“Vamos lutar para provar a nossa inocência, vou tentar ver meus filhos e reunir a nossa linda família novamente. Ninguém nunca vai conseguir destruir essa família e o temos de melhor”, postou Gabriela no Instagram. “Foram 20 dias muito intensos, porém aprendi muito e mudei completamente para melhor. Sou guerreira e nada, absolutamente nada, vai me abalar”.

 

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend