Campanha de brasileiro que perdeu a perna atinge US$ 13 mil

Foto21 Wagner e Anneliese Haase Macedo Campanha de brasileiro que perdeu a perna atinge US$ 13 mil
Wagner e Anneliese Haase Macedo, antes do acidente que resultou na amputação da perna esquerda do brasileiro (Foto: GoFundMe.com)

Wagner Macedo teve a perna esquerda esmagada quando tentava controlar a caminhonete que dirigia, em Winthrop (MA)

Na tarde de quinta-feira (3), a campanha beneficente em prol de Wagner Macedo, que perdeu a perna esquerda em decorrência de um acidente ocorrido no final de dezembro de 2018, acumulou mais de US$ 13 mil. A campanha tem mobilizado inúmeros internautas nas redes sociais.

. Entenda o caso:

Na noite de sexta-feira (21), Wagner Macedo, de 61 anos, sofreu um acidente automobilístico que resultou na amputação da perna esquerda dele. O trágico incidente ocorreu no estacionamento de uma filial da farmácia CVS, em Winthrop (MA). As informações são do canal de TV 7 News Boston e do blogger Jehozadak Pereira.

Wagner retornava do trabalho, uma companhia de lavagem a seco, quando a caminhonete em que ele estava perdeu o controle. Quando tentava controlar o veículo, ele saiu e a perna esquerda dele foi esmagada por uma das rodas dianteiras. A caminhonete tem capacidade para transportar 15 passageiros e Macedo havia deixado em casa o seu último passageiro. O brasileiro foi salvo graças à ajuda de um bom samaritano que passava no local.

Quando viu a quantidade de sangue que Macedo perdeu, Joe Bitopoulos não achou que ele fosse sobreviver. “Eu pensei que ele fosse morrer logo ali”, disse ele ao canal de TV 7 News
Boston. “Quando eu vi aquela quantidade de sangue, como disse, não tenho prática médica, mas você usa aquilo que tiver”.

Bitopoulos relatou que caminhava quando viu Wagner ser atingido quando saía do veículo. “Eu olhei para baixo e vi sangue em todo lugar”, detalhou ao canal. “Primeiro, eu congelei, então, simplesmente pulei, tirei o meu cinto e fiz um torniquete, tipo, gritei para umas senhoritas para telefonar para o 911 e pegar coisas de primeiro socorros na CVS”.

Joe disse que o treinamento que recebeu antes o ajudou a entrar em ação. “Felizmente, o meu sindicato, o IBEW 22-22, nos treinou para seguranças como essas, portanto, reagi como no treinamento que nos foi dado através do trabalho e, então, fizermos o que tínhamos que fazer”, relatou.

Agentes do Departamento de Polícia de Winthrope e dos Bombeiros foram enviados ao local do acidente e transportaram o brasileiro ao Massachusetts General Hospital, onde foi submetido à cirurgia.

Bitopoulos disse ter ficado feliz que outras pessoas também puderam ajudar. “Isso foi um trabalho em equipe, não foi simplesmente eu”, comentou. “Eu simplesmente estou feliz de que ele esteja vivo”.

. Campanha beneficente:

No domingo (23), foi criada no website GoFundMe.com a campanha beneficente: https://www.gofundme.com/support-the-macedo-family?utm_source=facebook&utm_medium=social&utm_campaign=fb_dn_cpgntopnavlarge_r&fbclid=IwAR2SEj_PVYZXaGjubjuGEFNUW2bCsk3SeK7q10mSJ3kdTlZp8i4Qmf6SLpg; cujo objetivo é angariar US$ 60 mil. Até a tarde de quinta-feira (3), haviam sido arrecadados US$ 13.090.

“Na noite de sexta-feira, 21 de dezembro, Wagner sofreu um trágico acidente que o levou a perder a perna esquerda. Em sua viagem de volta do trabalho, a van estacionada, que pertence à empresa de lavagem a seco, onde ele trabalha, saiu da engrenagem e começou a rolar para trás. Em uma tentativa em pânico de impedir que o veículo continuasse a rolar e bater em outros pedestres, Wagner caiu e sua perna esquerda foi completamente esmagada pelo peso da roda dianteira da van de 15 passageiros. Estamos extremamente agradecidos por sua vida ter sido poupada quando a roda miraculosamente girou e um bom samaritano (Joe Bitoupolos) usou seu cinto para fazer um torniquete em torno de sua perna e diminuir a velocidade do sangramento até que os atendentes de emergência chegassem.

Por muitos e muitos anos, Wagner saía de casa às 5 da manhã e viajava por mais 3 horas por dia, sem folga, para dar carona a muitos de seus colegas de trabalho que não tinham como dirigir. Em maio de 2018, sua empresa mudou-se para um local mais distante, então, comprou uma van velha de 15 passageiros que Wagner poderia usar para continuar a buscar muitos de seus colegas de trabalho. O trágico acidente aconteceu depois que ele deixou o último de seus colegas de trabalho, na sexta-feira, e parou a caminho de casa.

Aos 61 anos, Wagner ainda trabalhava longas horas a pé a maior parte do dia para sustentar sua família nos EUA e no Brasil. Wagner chegou aos EUA do Brasil há mais de 20 anos com o sonho de uma vida melhor para sua família. Nas últimas décadas ele trabalhou duro para sustentar a família e gastou todas as suas economias em advogados e outros honorários legais para se tornar residente permanente dos EUA. Ele sempre amou este país e sempre sonhou em poder morar aqui em longo prazo. Seu sonho se tornou realidade em 2016, quando ele recebeu a residência legal permanente depois de uma jornada longa e difícil. Ele é apaixonado por sua fé em Jesus, sua família (especialmente seus 3 netos!) e a América. Desde o acidente, Wagner passou por duas cirurgias e ambas tiveram sucesso. É imprevisível, quanto tempo levará esse processo de cura. Wagner também precisará de terapias e terá que aprender a seguir a vida sem a perna esquerda”, postou Anneliese Haase Macedo, esposa de Wagner, no GoFundMe.com.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend