Construtor pega 3 anos de prisão por lesar trabalhadores indocumentados

Foto14 Albert Chwedczuk Construtor pega 3 anos de prisão por lesar trabalhadores indocumentados
Durante esse trabalho, de 2015 a 2016, Chwedczuk não pagou o salário determinado por lei a seus funcionários, muitos dos quais eram imigrantes indocumentados

Albert Chwedczuk, de 45 anos, de Toms River (NJ), foi condenado a 3 anos de prisão numa penitenciária estadual

O dono de uma companhia de construção foi detido por enganar trabalhadores indocumentados no total de US$ 155 mil durante as obras do dormitório que abrigará os alunos da Cooper Medical School, em Camden (NJ). Violações passadas deveriam ter impedido Albert Chwedczuk de ter recebido dinheiro público, portanto, de trabalhar na construção de alojamento estudantil para a escola de medicina.

Albert foi impedido de trabalhar em contratos públicos após violações anteriores ao Ato Salarial Prevalente em New Jersey envolvendo as empresas Ren Construction e Real Construction. Entretanto, ele criou uma nova empresa que logo ganhou a licitação de US$ 400 mil por obras de alvenaria em um dormitório da Cooper na South Broadway, em Camden.

Durante esse trabalho, de 2015 a 2016, Chwedczuk não pagou o salário determinado por lei a seus funcionários, muitos dos quais eram imigrantes indocumentados, informaram a Promotoria do Estado e o Departamento de Trabalho & Desenvolvimento da Força de Trabalho em comunicado. As autoridades suspeitam que ele enganou os funcionários em cerca de US$ 155.166 em salários após a obtenção do contrato. Ele pagou à maioria dos funcionários uma fração do salário exigido por lei que lhes era devido, e outros não foram pagos. Chwedczuk também enviava folhas de pagamento falsificadas ao contratante geral do projeto a cada semana.

Ele também disse aos funcionários que mentissem para um investigador do Departamento Estadual do Trabalho sobre os salários que estavam recebendo, diz o comunicado.

“Quando os empreiteiros recebem dólares dos contribuintes por um projeto público, eles prometem pagar salários determinados por lei aos funcionários por todo o trabalho árduo”, disse o Procurador-Geral Gurbir Grewal, no comunicado.

“Mas esse empregador enganou seus trabalhadores e acumulou recursos públicos para seu próprio enriquecimento. Este caso é uma mensagem para todos os empregadores de que não toleraremos que os empreiteiros paguem mal seus trabalhadores e mintam sobre isso”, alertou Grewal.

“Os empreiteiros que trabalham em projetos públicos em New Jersey devem pagar a seus trabalhadores cada centavo a que têm direito de acordo com a lei”, disse o comissário do Departamento de Trabalho, Robert Asaro Ângelo.

Chwedczuk assumiu a culpa em 27 de março pela acusação de segundo grau de pagamento falso de contrato. Em setembro 6, o juiz Mark Chase do Tribunal Superior do Condado de Camden condenou Chwedczuk, de 45 anos, de Toms River (NJ), a 3 anos de prisão numa penitenciária estadual.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend