ICE usa dados no Facebook para rastrear indocumentados

Foto26 Batida ICE ICE usa dados no Facebook para rastrear indocumentados
Os agentes combinam dados postados nas redes sociais com outros utilizados rotineiramente, como registros telefônicos, para descobrir a localização exata (Foto: ICE)

O Store Communications Act permite que os órgãos de segurança peçam informações sobre dados armazenados por terceiros, incluindo o Facebook

A Cambridge Analytica não é a única entidade a usar em benefício próprio as informações postadas pelos internautas no Facebook. O Departamento de Imigração (ICE) tem utilizado o mesmo recurso para localizar imigrantes suspeitos de estarem irregularmente nos EUA, segundo um artigo publicado pela The Intercept.

O artigo relata um caso no qual o ICE utilizou dados colhidos no Facebook para descobrir quando a conta de uma pessoa em questão é acessada, assim como o endereço de IP (individual do computador) correspondente a cada conexão (login). Os agentes de imigração teriam combinado esses dados com outros utilizados rotineiramente, como registros telefônicos, para descobrir a localização exata.

Além do escândalo envolvendo a Cambridge Analytica e o Facebook, o artigo do The Intercept enfatiza as questões relacionadas à privacidade dos dados armazenados na rede social, embora o uso dessas informações pelo ICE nas investigações não seja ilegal. O The Intercept destacou que o Store Communications Act permite que as autoridades de segurança peçam informações sobre dados armazenados por terceiros, incluindo o Facebook.

O Facebook concordou com a tática, relatando ao The Intercept que “o ICE enviou um processo válido e legal a nós numa investigação que envolvia um pedófilo atuante”, explicando que acatou o pedido “com dados consistentes às nossas informações públicas disponíveis e que foram usados para identificar qualquer violação das leis migratórias”. A rede social acrescentou que “não proveu ao ICE ou a qualquer outro órgão de segurança acesso especial a qualquer dado para ajudar no cumprimento das leis migratórias”.

Além da questão legal, a artigo revela as táticas cada vez mais agressivas adotadas pelo ICE no combate à imigração clandestina para cumprir a agenda da administração Trump. Em setembro de 2017, o ICE trabalhou com a rede de motéis Motel 6 para obter informações dos hóspedes e em janeiro desse ano os agentes de imigração realizaram batidas em dezenas de filiais do 7-Eleven; prendendo 21 pessoas suspeitas de estarem ilegalmente nos EUA.

Related posts

Comentários

Send this to a friend