Juiz da imigração estipula fiança de US$ 20 mil para brasileira em NJ

Foto23 Alice Akemi Fukuda Aragao Juiz da imigração estipula fiança de US$ 20 mil para brasileira em NJ
O juiz de imigração determinou a multa de US$ 20 mil para que Alice Akemi Fukuda Aragão seja julgada em liberdade
Foto23 Honda Accord 2010 Juiz da imigração estipula fiança de US$ 20 mil para brasileira em NJ
Os pastor Marco Antônio Aragão está rifando um Honda Accord 2010, de 130 mil milhas, único dono, valor de mercado de US$ 7 mil (detalhe)

A missionária Alice Akemi Fukuda Aragão está detida no Centro de Detenções do ICE no Condado de Hudson (NJ)

Durante a audiência da missionária evangélica Alice Akemi Fukuda Aragão, moradora em Newark (NJ), o juiz de imigração determinou a fiança dela em US$ 20 mil. Em virtude disso, o esposo da brasileira, o pastor Marco Antônio Aragão, realiza a rifa de um automóvel, cujo dinheiro arrecadado será utilizado para o pagamento da fiança. Além disso, ele planeja contratar um advogado para retirar através da justiça do apartamento onde eles moram a também brasileira que contatou a polícia contra a esposa dele. Ainda faltam US$ 2.800 para completar o valor necessário. Na manhã de terça-feira (6), ele relatou à equipe de reportagem do BV que já retirou do imóvel a geladeira e mesa da sala, mas, mesmo assim, a mulher e o esposo dela, um imigrante jamaicano, comem no chão, sobre caixotes, mas relutam em sair, conforme o pastor.

. Entenda o caso:

Desde o final de agosto de 2018, os pastores brasileiros Marco Antônio Aragão e Alice Akemi Fukuda Aragão sofrem consequências por terem acolhido um casal de sem-teto na residência deles em Newark (NJ). Em 6 de junho desse ano, o Pastor chegou à casa e encontrou a idosa sozinha, trajando calças compridas e somente sutiã. Intrigado ele perguntou a ela o que havia ocorrido e onde estava a esposa dele. Ela respondeu-lhe que Alice a havia “agredido”. Momentos depois, a esposa de Aragão retornou a casa e relatou que havia sido agredida fisicamente pela senhora e, portanto, foi buscar refúgio na residência de um vizinho. Posteriormente, dois policiais chegaram ao local depois de terem recebido a denúncia de agressão feita pela idosa. Como Marco Antônio não estava na residência no momento do incidente, ele não foi interrogado pelos agentes. O missionário relatou o caso à equipe de reportagem do BV.

Após os policiais interrogarem Alice e a senhora que fez a denúncia, eles levaram Alice algemada para a penitenciária em Clifton (NJ), apesar de o incidente ter ocorrido em Newark (NJ).  Posteriormente, a senhora retirou a queixa policial contra Alice. Enquanto Aragão tentava a liberação da esposa, agendada para 12 de junho, ele foi informado que a esposa havia sido transferida para o centro de detenção do Departamento de Imigração (ICE) no Condado de Hudson, em Kearny (NJ). Ironicamente, o casal de sem-teto ainda permanece na residência dos missionários.

. Campanhas beneficentes:

Em 11 de julho, Aragão iniciou no website GoFundMe.com a campanha beneficente: https://www.gofundme.com/f/ajudar-alice-akemi; cujo objetivo é angariar US$ 20 mil. Até à tarde de terça-feira (6), haviam sido arrecadados US$ 1.160.

“Paz do Senhor! A minha esposa está na imigração de Kearny em New Jersey. No dia 31/7, às 9:00 am, será a audiência dela, portanto, preciso pagar a fiança nesse dia. Ela é pastora missionária, veio do Japão, onde morou 24 anos, e ativa na obra de Deus. Necessito sua ajuda para que ela possa continuar a obra do nosso Senhor Jesus Cristo. Qualquer dúvida, ligue para: (862) 754-7632, falar com Marco”, diz a postagem no GoFundMe.com.

Além disso, será rifado um Honda Accord 2010, de 130 mil milhas, único dono, valor de mercado de US$ 7 mil. O bilhete da rifa custa US$ 10. Info.: (862) 754-7632, falar com Marco Antônio.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend