Juiz é afastado por atrasar deportação de indocumentado

Foto8 Jeff Sessions Juiz é afastado por atrasar deportação de indocumentado
O Procurador Geral de Justiça Jeff Sessions lidera o DOJ

Steven Morley foi substituído por outro colega que rapidamente ordenou que Reynaldo Castro Tum fosse deportado dos EUA

O Departamento de Justiça (DOJ) substituiu um juiz de imigração na Filadélfia (PA) que solicitou mais informações legais num caso de deportação. O magistrado foi substituído por outro colega que rapidamente ordenou que o réu fosse deportado dos EUA, conforme uma carta de protesto assinada por 15 juízes aposentados.

A retirada do Juiz Steven Morley do caso representa o ataque mais recente à independência judicial por parte do DOJ, liderado pelo Procurador Geral de Justiça Jeff Sessions, escrevem os juízes. “Enquanto democracia, nós esperamos que os nossos juízes cheguem à decisões tendo como base naquilo que é justo”, destacaram, “mesmo que tais resultados não estejam alinhados com os resultados desejados por políticos”.

A carta de 30 de julho, postada no werbsite BuzzFeed News, condena aquilo o que os antigos magistrados consideram “interferência da independência judicial”.

“Medidas de segurança importantes são exigidas nos procedimentos de deportação”, porque as consequências podem significar vida ou morte, escreveram os juízes. Neste caso, o escritório de revisão de imigração buscou “garantir que os resultados agradassem seus superiores”.

A ação do DOJ chocou advogados de imigração e abalou autoridades públicas. Morley lidava com o caso do guatemalteco Reynaldo Castro Tum, que cruzou clandestinamente a fronteira dos EUA desacompanhado e quando tinha 17 anos. O jovem não compareceu à varias audiências judiciais e o advogado dele, Matthew Archambeault, alegou que o aviso enviado ao cliente dele foi para o endereço errado.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend