Mulher é presa e acusada de contrabandear 3 brasileiros no TX

Foto8 Condado de Childress TX Mulher é presa e acusada de contrabandear 3 brasileiros no TX
A motorista e os 3 brasileiros foram detidos nas imediações do Condado de Childress, Texas (detalhe)

O incidente ocorreu nas proximidades do Condado de Childress, Texas

No último final de semana, uma mulher foi presa ao fazer com que 3 brasileiros entrassem clandestinamente nos EUA através do Condado de Childress (TX). As informações são do canal de TV local KTRE-9.

Na segunda-feira (26), promotores públicos federais acusaram formalmente a mulher de transportar de carro os três brasileiros de El Paso através do Condado de Childress. As autoridades não divulgaram os nomes dos envolvidos no caso.

O que começou como uma simples parada de trânsito por excesso de velocidade e uma luz de farol quebrada, levou um agente da Patrulha da Fronteira (CBP) a prender a motorista e os 3 passageiros, no sábado (24), nas proximidades de Childress.

A motorista disse que estava transportando os brasileiros até Dallas (TX) para pagar a dívida de US$ 12 mil que ela devia a um “coiote” (traficante de seres humanos).

Inicialmente, a motorista deveria transportar 8 pessoas, mas 5 delas não apareceram ao local combinado.

. Ação de “coiotes”

Uma quadrilha internacional de contrabando de pessoas com sede no Brasil foi desbaratada com a prisão de 3 supostos contrabandistas, após uma extensa investigação coordenada pelo Departamento de Imigração (ICE) dos EUA, o Departamento de Direitos Humanos do Setor Criminal do Departamento de Justiça dos Estados Unidos e da Polícia Federal do Brasil. As prisões foram anunciadas na terça-feira (20) pelas autoridades brasileiras e dos EUA.

A quadrilha é supostamente responsável pelo contrabando de dezenas de indivíduos oriundos da África Oriental e do Oriente Médio para o Brasil e, finalmente, para os Estados Unidos. A operação incluiu a execução de vários mandados de busca e a prisão de três traficantes de seres humanos que agiam no Brasil: Abdifatah Hussein Ahmed (somaliano); Abdessalem Martani (argelino) e Mohsen Khademi Manesh (iraniano).

“Organizações criminosas internacionais continuam a usar o contrabando de seres humanos como um meio para obter lucro, não importa quais sejam suas motivações. Os agentes especiais da HSI continuam comprometidos em interromper e desmantelar essas redes criminosas, que procuram subverter as leis de imigração dos Estados Unidos”, disse Jason J. Molina, agente especial no comando da HSI em Boston (MA), cujos agentes especiais lideraram os esforços de investigação interna.

“A HSI Boston, em colaboração com parceiros do Departamento de Justiça dos EUA e a aplicação da lei brasileira, continuam a combater o flagelo do contrabando internacional de pessoas através de operações bem sucedidas como esta. Não se enganem, as redes de contrabando ilícito destroem a santidade do nosso sistema, colocam em risco a vida de suas vítimas e representam uma ameaça à segurança nacional dos Estados Unidos e do Brasil”, acrescentou.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend