Plano de Sanders inclui fim do ICE e legalização de indocumentados

Foto14 Bernie Sanders 002 Plano de Sanders inclui fim do ICE e legalização de indocumentados
Bernie Sanders propõe o desmantelamento do DHS e a distribuição do ICE e CBP a outros órgãos governamentais

Sanders destacou que suspenderia a construção do muro de Trump ao longo da fronteira, que está em início de construção no Deserto de Sonora, Arizona

Na quinta-feira (7), o candidato presidencial democrata, Bernie Sanders, revelou sua plataforma migratória, a qual inclui a extinção do Departamento de Alfândega & Imigração (ICE), a possibilidade de legalização dos imigrantes indocumentados, suspender as deportações e legalizar imediatamente os quase 2 milhões de jovens beneficiados pelo “Deferred Action for Childhood Arrivals” (DACA). Ele adiantou que realizaria grande parte dessas mudanças através de decretos de lei. Além disso, ele prometeu acabar com a separação de famílias na fronteira com o México e permitirá que os solicitantes de asilo permaneçam nos EUA enquanto aguardam a resolução de seus casos.

Sanders destacou que suspenderia a construção do muro de Trump ao longo da fronteira, que está em início de construção no Deserto de Sonora, Arizona.

“O tratamento da administração Trump da imigração como exclusivamente um assunto criminoso e de segurança nacional é desumano, impraticável e deve acabar”, diz a mensagem de campanha do candidato democrata. Ele é o primeiro candidato presidencial democrata a defender a dissolução do ICE.

Ele propõe o desmantelamento do Departamento de Segurança Nacional (DHS) e a distribuição do ICE e Patrulha da Fronteira (CBP) a outros órgãos governamentais. Como congressista, ele se opôs à criação do DHS em 2002 durante a administração Bush, logo após os ataques terroristas de 11 de setembro de 2001.

Além disso, ele prometeu “desmilitarizar a fronteira e reverter a abordagem de Trump de criminalizar o status para cumprir as leis migratórias. Sanders também planeja pressionar os legisladores a aprovarem uma lei que permita a legalização dos imigrantes indocumentados e por reformas na política de deportação.

Apesar de muitas das propostas do Senador exigem apoio do Congresso, ele planeja o suao decreto de leis para reverter muitas das políticas migratórias de Trump de forma mais rápida. Através de decreto de lei, ele legalizaria os 1.8 milhões de jovens beneficiados pelo DACA, implantado durante a administração Obama.

Sander também utilizaria sua autoridade executiva para aumentar as proteções para os indocumentados que vivem nos EUA há mais de 5 anos. O Pew Research Center divulgou que, em 2017, cerca de 80% dos 10.5 milhões de indocumentados que vivem nos EUA estão no país há mais de 5 anos, indicando que aproximadamente 8.4 milhões de indocumentados estariam cobertos pela proteção.

Eric Davis, professor emérito de Ciência Política no Middleburry College, disse que a plataforma de Sanders é em parte uma reação as políticas de Trump. “Eu acho que esse plano é mais formulado para abordar assuntos polêmicos. A proposta dele lida realmente com a imigração do ponto de vista dos direitos humanos e como reação contra o Trump”, concluiu.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend