Steve King diz que “bebeu” água da privada em centro de imigrantes

Foto12 Deputado Steve King Steve King diz que “bebeu” água da privada em centro de imigrantes
“Eu tomei um gole d’água ali e na verdade estava muito bom”, postou Steve King no Twitter

O deputado republicano visitou um centro de detenção de imigrantes na fronteira dos EUA e México

Na quarta-feira (4), o deputado republicano Steve King disse que bebeu água de uma privada que também serve como bebedouro durante uma visita a um centro de detenção de imigrantes e a água estava “na verdade muito boa”.

“Eu realmente entrei numa cela onde havia sido informado que eles (imigrantes detidos) foram informados que tinham que beber água da privada”, disse King na sede da Prefeitura de Eagle Grove, Iowa, no estado que ele representa. “Eu tomei um gole d’água ali e na verdade estava muito bom”.

Após ter visitado centros de detenção no Texas em julho, a deputada federal democrata Alexandria Ocasio Cortez e vários outros membros do Congresso disseram que agentes da Patrulha da Fronteira (CBP) que as mulheres detidas tinham que “beber água da privada”.

King alegou que a “barreira do idioma” entre os detidos e membros do Congresso pode ter levado ao “mal entendido”. Durante o discurso na sede da Prefeitura de Eagle Grove, King relatou a existência de um vídeo dele bebendo a água da privada, mas que não o divulgou. Depois que o canal de notícias NBC News publicou um artigo sobre os comentários feitos por ele, King postou o vídeo na conta dele no Twitter.

“Há esse tipo de privada nessas prisões, é de aço inoxidável. Elas são construídas dessa maneira de forma a serem quase indestrutíveis pelos detentos que estão lá. Na parte de trás, onde seria o tanque d’água das nossas privadas, também está lacrado. Há um bebedouro lá, você aperta o botão, a água sai e você bebe um gole, é assim. Não se trata de beber da privada, é beber de um bebedouro que é parte integral da parte de trás da privada. Entretanto, eu acho que ocorreu uma pequena barreira do idioma e, então, essa é a forma de como chegamos a esse desentendimento”, postou ele no Twitter.

Esse modelo de privada hibrida têm sido usadas nas instalações da CBP e penitenciárias há muitos anos, entretanto, o volume de pessoas que utilizam uma privada não conjugada tende a ser mais alto que o normal.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend