Turistas brasileiros são barrados em aeroporto de Boston

Foto18 Ana Cristina Crepalde Turistas brasileiros são barrados em aeroporto de Boston
Viajando de férias, Ana Cristina Crepalde foi deportada e teve o visto de turista cancelado

Eles foram algemados e tiveram que vestir uniformes de presidiários

No domingo (12), dois brasileiros relataram à rádio CBN que foram barrados quando entravam legalmente no aeroporto internacional de Boston (MA). Eles detalharam que foram algemados e tiveram que vestir uniformes de presidiários, após serem presos por agentes da imigração.

Os vistos estavam em dia e eles teriam apresentado passagens de ida e volta, comprovantes de hospedagem e responderam as perguntas feitas pelos agentes de segurança. Depois de serem interrogados e terem as malas revistadas, eles foram algemados e levados a um centro de detenção. No local, eles tiveram que vestir uniformes de presidiários e passaram a noite. O chefe de cozinha Ricardo de Souza detalhou que os agentes do Departamento de Imigração (ICE) queriam que ele confessasse que estava à procura de emprego no país, embora tenha dito que viajava para fazer um curso pago pelo restaurante onde ele trabalha, em Brasília (DF).

“Tudo que eles me pediam, eu apresentei e respondi. Nos algemaram e, quando saímos da cadeia, tinha um camburão da polícia lá fora. Nos levaram para uma prisão e nos levaram para uma cela lá”, disse ele a CBN.

Já Ana Cristina Fidelis Crepalde, que saiu de São Paulo e estava no mesmo voo de Souza, relatou quer os agentes do ICE desconfiaram pelo fato desta ter sido a segunda viagem dela a Boston (MA). Os agentes teriam insistido que alguém a esperava no aeroporto; fato que ela negou. Ela detalhou que trabalha há 14 anos na mesma empresa e que viajava de férias. A brasileira foi posta em solitária e somente conseguiu falar com a família quando retornou ao Brasil.

“Para mim, o que era pra ser um passeio, foi assustador. Gastei dinheiro com isso, com a passagem, e deu tudo errado. O lugar que a gente ficou, parecia até que a gente tinha matado alguém. E eu fiquei desesperada porque meu filho estava aqui no Brasil”, relatou Ana Cristina.

Na manhã de segunda-feira (13), Ricardo, Ana Cristina e outro brasileiro foram embarcados num voo para o Panamá, antes de chegarem ao Brasil. “Esse procedimento é muito exagerado e é lamentável. Infelizmente, tem sido cada vez mais comum e está por trás da política linha dura anti-imigração de Trump”, disse Pedro Costa Júnior, professor de Relações Internacionais da Faculdade Rio Branco.

O Itamaraty adiantou que representantes do Consulado Geral do Brasil em Boston se reunirão com representantes do ICE para esclarecer o caso.

Related posts

Comentários

Send this to a friend