GoFundMe devolverá US$ 20 milhões arrecadados para muro com o México

Foto22 Brian Kolfage  GoFundMe devolverá US$ 20 milhões arrecadados para muro com o México
Brian Kolfage prometeu devolver o dinheiro arrecadado, caso a campanha não se aproximasse do gol de US$ 1 bilhão

Caso todos os 63 milhões de eleitores americanos que votaram em Trump doassem, cada um deles teria que pagar US$ 80 para atingir o objetivo

A campanha para financiar um muro na fronteira entre os EUA e o México arrecadou uma quantia impressionante, entretanto, talvez o dinheiro tenha que ser devolvido. Tal campanha no website GoFundMe.com, iniciada por Brian Kolfage, um veterano da Força Aérea que teve as duas pernas e parte do braço direito amputados, buscava acumular US$ 1 bilhão para a promessa da construção muro feita pelo Presidente Donald Trump.

Caso todos os 63 milhões de eleitores americanos que votaram em Trump doassem, cada um deles teria que pagar US$ 80 para atingir o objetivo. A campanha, informou o GoFundMe.com, foi planejada para ser tudo ou nada.

“Quando a campanha foi criada, o organizador afirmou especificamente na página da campanha, ‘se não alcançarmos o nosso objetivo ou chegarmos significantemente perto, nós devolveremos cada centavo”, disse o GoFundMe.com ao canal de notícias CNN. “Ele também afirmou na página da campanha, ‘100% das doações de vocês irá para o muro de Trump. Se por qualquer razão nós não alcançarmos o nosso objetivo, iremos devolver a sua doação”.

“Isso não aconteceu. Isso significa que os doadores receberão o reembolso”, informou o GoFundMe.com a CNN.

Entretanto, a página da campanha estava ativa até a manhã de sábado (12) e aceitando doações. Ainda não foi informado quando ela será desativada. O GoFundMe.com detalhou que depende do organizador decidir quando ela sairá do ar.

Com a paralização governamental mais longa da história dos EUA ocorrendo devido ao impasse envolvendo o muro, Kolfage disse na página dele que “estava cansado de assistir à falta de capacidade de o governo manter a segurança na divisa com o país vizinho”.

Brian acrescentou pensar que o governo federal não está na posição de aceitar o dinheiro, então, ele planejava contratar um time para construir o muro de forma privada.

No lugar da campanha no GoFundMe.com, Kolfage fundou a ONG 501(c)(4) na Flórida, batizada de “We Build the Wall” (Nós construiremos o muro, em tradução livre), e pediu os doadores a redirecionarem as contribuições. Entretanto, ele devolverá as doações, caso os doadores decidam não se transferirem para a nova plataforma.

“Quando eu criei essa campanha, eu disse que, caso não atingíssemos o nosso objetivo, nós iríamos devolver o dinheiro aos doadores. Eu estou honrando esse compromisso hoje. Nós retornaremos as doações de vocês, ao menos que vocês nos digam que aprovam o nosso novo plano de ação”, disse Kolfage.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend