Imigração quase deporta veterano de guerra nascido nos EUA

Foto5 Jilmar Ramos Gomez Imigração quase deporta veterano de guerra nascido nos EUA
O veterano Jilmar Ramos Gomez sofre de distúrbio de estresse pós-traumático (PTSD)

Jilmar Ramos Gomes, de 27 anos, nasceu em Michigan (Ill.), mas foi posto em processo de deportação por agentes do ICE

Um veterano dos fuzileiros navais com distúrbio de estresse pós-traumático (PTSD) foi detido por 3 dias para possível deportação antes que as autoridades federais descobrissem que o jovem de 27 anos é um cidadão americano nascido em Michigan (Ill.), informaram advogados na quarta-feira (16). Jilmar Ramos-Gomez atuou como fuzileiro naval e recebeu condecorações por serviços no Afeganistão.

“Ele foi condecorado com uma medalha do serviço de defesa nacional, uma medalha de combate ao terrorismo, uma medalha de campanha no Afeganistão e uma fita de ação de combate, entre outros prêmios”, disse a União Americana de Liberdades Civis (ACLU) de Michigan em um comunicado.

“Por que eles acham que ele não é cidadão? Eles o confundiram com outra pessoa? Quem sabe”, questionou Miriam Aukerman, advogada da ACLU. “Este é um indivíduo que é incrivelmente vulnerável, pois sofre de doença mental”.

Ramos-Gomez estava na Penitenciária do Condado de Kent depois de ser acusado de invadir e danificar um alarme de incêndio em um hospital de Grand Rapids, em 21 de novembro. A ACLU detalhou que o PTSD influenciou o incidente.

Ele se declarou culpado e deveria ser libertado em 14 de dezembro enquanto aguardava sentença, de acordo com a ACLU. Entretanto, o Departamento de Imigração & Fiscalização Aduaneira (ICE) contatou a penitenciária e pediu que Ramos-Gomez fosse mantido preso para ser transferido para a custódia das autoridades migratórias.

“Uma vez que ele foi liberado da nossa custódia, ele ficou sob o domínio do ICE, onde eles (agentes) o colocaram em processo de deportação”, disse o subdiretor do condado de Kent, Chuck DeWitt. “Nossos procedimentos foram cumpridos”.

DeWitt alegou que não sabia se Ramos-Gomez protestou quando agentes de imigração o pegaram. Ele foi conduzido 70 milhas até um centro de detenção em Battle Creek e libertado depois de 3 dias, depois que o advogado Richard Kessler contatou o ICE em nome da família do veterano.

Não houve comentários imediatos por parte do ICE. O porta-voz Khaalid Walls, em Detroit, disse que não poderia responder às perguntas da mídia por causa da paralisação parcial do governo.

A ACLU informou que está “indignada” e exigiu que o xerife do condado de Kent investigasse imediatamente. Aukerman considerou o tratamento de Ramos-Gomez de “espantoso”.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend