Promotores pedem na justiça 8 anos do imposto de renda de Trump

Foto17 Donald Trump 1 Promotores pedem na justiça 8 anos do imposto de renda de Trump
Trump é o primeiro presidente em décadas a se recusar a divulgar qualquer uma de suas declarações fiscais

Promotores estaduais em Manhattan (NY) enviaram intimações no final do mês passado à empresa de contabilidade de Trump, a Mazars USA

Os promotores de justiça de Nova York estão intensificando seus esforços para obter as declarações de impostos de renda do Presidente Trump. A ação é parte da investigação sobre pagamentos em dinheiro feitos as mulheres que alegaram ter tido relações sexuais com o dirigente dos EUA.

Promotores estaduais em Manhattan (NY) enviaram intimações no final do mês passado à empresa de contabilidade de Trump, a Mazars USA, na tentativa de obter 8 anos das declarações de impostos pessoais e comerciais do Presidente, como parte de um esforço mais amplo para analisar seus registros financeiros, publicou o jornal York Times na segunda-feira (16). O escritório está investigando pagamentos feitos à atriz de filmes adultos Stormy Daniels, que alegou ter recebido dinheiro em troca de seu silêncio durante as eleições de 2016, depois de supostamente ter um caso extraconjugal com Trump.

O ex-advogado pessoal de Trump, Michael Cohen, testemunhou no início deste ano que entregou o pagamento a Daniels a pedido de Trump e detalhou que ele havia sido reembolsado pelo Presidente e a organização dele. Trump negou o caso amoroso e qualquer outra irregularidade. Um porta-voz da Promotoria Pública se recusou a comentar.

Os promotores estão solicitando à Mazars USA que forneça declarações fiscais federais e estaduais para Trump e a Organização Trump desde 2011. A intimação representa o mais recente esforço dos democratas em vários níveis do governo para obter e examinar as declarações fiscais de Trump.

Trump é o primeiro presidente em décadas a se recusar a divulgar qualquer uma de suas declarações fiscais. Ele citou uma auditoria da Receita Federal (IRS) como justificativa para não torna-las públicas, entretanto, o IRS disse que as auditorias não impedem as pessoas de divulgar suas próprias informações fiscais.

Desta vez, poderá ser um desafio para Trump tentar bloquear uma intimação judicial neste caso, porque faz parte de uma investigação criminal com um grande júri, informou o NYT, observando que a Organização Trump poderia tentar negociar com o escritório do promotor público para limitar o âmbito da intimação.

Se o escritório do promotor de Manhattan conseguir obter as declarações fiscais de Trump, os documentos estarão sujeitos às regras de sigilo do júri e não serão divulgados a menos que sejam evidências em um processo criminal, segundo o NYT.

O escritório do promotor público não é a única entidade que intimou as declarações do imposto de renda de Trump da Mazars. O Comitê de Supervisão da Câmara emitiu uma intimação para a empresa de contabilidade em abril e Trump está contestando essa intimação no tribunal. Separadamente, o Comitê Judiciário da Câmara se comprometeu a examinar os pagamentos em dinheiro como parte de sua ampla investigação sobre obstruções, corrupção pública e outros abusos de poder.

Cohen, que se declarou culpado de mentir para investigadores do congresso, bem como para outros crimes em novembro, implicou Trump no esquema de dinheiro quando  testemunhou perante o Congresso no início deste ano. Ele colaborou com os promotores como parte de seu acordo. O ex-advogado alegou que Trump o instruiu a enganar o público sobre o conhecimento do Presidente sobre um pagamento feito a Daniels durante uma ligação telefônica em fevereiro de 2018, quando as notícias dos pagamentos estavam começando a aparecer.

O presidente, em troca, atacou seu antigo confidente, chamando-o de “rato” que está mentindo para os investigadores para reduzir o tempo de prisão. Atualmente, ele cumpre a pena de 3 anos de reclusão.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend